domingo, 9 de março de 2014

A Ponte Sobre o Rio Patipe em Canavieiras

Ponte Sobre o Rio Patipe - Canavieiras-BA - Foto Garimpada na Internet 

Até os primeiros anos da década de oitenta do século passado, a Ilha de Atalaia não era ligada, por ponte, à Ilha de Canavieiras e, por este motivo, a travessia era feita exclusivamente por via fluvial, já que era necessário o uso de uma embarcação. Geralmente esta embarcação era a canoa. pois, próximo ao Cais do Porto, diversos canoeiros ofereciam este percurso a um preço bastante baixo.

Projetada há muitos anos, a ponte sobre o Rio Patipe finalmente foi inaugurada no ano de 1983, com a presença de muitos políticos, cada um querendo e dizendo ser o responsável pela construção da ponte, fazendo um cenário em que a baixaria era a principal atração.


Ponte Sobre o Rio Patipe Sendo Construída - Canavieiras-BA Foto Garimpada
 na Internet

A Vila de Atalaia, que tinha um tamanho equivalente à sede do município no início do Século XIX, era, no momento da inauguração, um pequeno vilarejo em franca decadência. Hoje não passa de mais um bairro da cidade, já que a ela foi integrado pela construção da ponte.

A ponte, construída em concreto, liga a Ilha de Canavieiras à Ilha de Atalaia, dando à população da cidade  a possibilidade de chegar à praia apenas com uma simples caminhada, eliminando, assim, a longa espera para a travessia do Rio Patipe.


Ponte Sobre o Rio Patipe Vista do Rio Pardo - Canavieiras-BA - Foto de Regis
Silbar

segunda-feira, 3 de março de 2014

As Sete Maravilhas Naturais de Canavieiras

A natureza foi generosa com Canavieiras, a Princesinha do Sul, lhe dando um cenário que enlouquece a sensibilidade, fazendo pensar que estamos em um paraíso na terra. São tantas as maravilhas naturais concentradas em um território tão pequeno, que fica fácil conhecê-las em um curto período de tempo, ficando o restante para curtir um banho de mar nas águas quentes das praias da Ilha de Atalaia.

Para quem aprecia o ecoturismo, Canavieiras oferece uma infinidade de opções, desde a apenas uma caminhada como também um embarque em uma canoa ou uma lancha para conhecer as maravilhosa ilhas que envolvem a cidade e aninham uma quantidade impressionante de aves que dão vida à paisagem.

Canavieiras é tão bela em suas paisagens naturais, que não deixa de merecer que sejam enumeradas as suas Sete Maravilhas Naturais, que todo turista não deve deixar de conhecer, pois estará perdendo uma parte do explendor que a cidade tem a oferecer.


1 - Rio Patipe Visto do Porto da Birindiba 

Rio Patipe Visto a Partir do Cais do Porto da Birindiba - Canavieiras-BA - Foto de Regis Silbar

Rio Patipe Visto a Partir do Cais do Porto da Birindiba - Canavieiras-BA - Foto de Regis Silbar



2 - O Magnífico Banco de Areia da Ilha das Garças

O Magnífico Banco de Areia da Ilha das Garças - Canavieiras-BA - Foto de Regis Silbar 

O Magnífico Banco de Areia da Ilha das Garças - Canavieiras-BA - Foto de Regis Silbar 

3 - Praia da Costa na Ilha de Atalaia

Praia da Costa na Ilha de Atalaia - Canavieiras-BA - Foto de Regis Silbar

Praia da Costa na Ilha de Atalaia - Canavieiras-BA - Foto de Regis Silbar


4 - Manguezal que Envolve a Cidade

Manguezal - Canavieiras-BA - Foto de Regis Silbar

Manguezal - Canavieiras-BA - Foto de Regis Silbar


5 - Praia do Atalaia na Ilha de Atalaia

Praia do Atalaia na Ilha de Atalaia - Canavieiras-BA - Foto de Regis Silbar

Praia do Atalaia na Ilha de Atalaia - Canavieiras-BA - Foto de Regis Silbar

6 - Rio Pardo - o Rio de Canavieiras

Rio Pardo - Canavieiras-BA - Foto de Regis Silbar

Rio Pardo - Canavieiras-BA - Foto de Regis Silbar

7 - Ilhas Marítimas-Fluviais 


Ilhas Marítimas-Fluviais - Canavieiras-BA - Foto Garimpada na Internet

sábado, 22 de fevereiro de 2014

O Primeiro Avião a Amerrissar em Canavieiras

Esta Foi a Primeira Amerrissagem em Canavieiras - Foto de Teophilo Mourranhy

Foi nas águas calmas e mansas do Rio Pardo que, em 7 de junho de 1928, se realizou a Primeira Amerrissagem na cidade de Canavieiras, a Princesinha do Sul, foto este documentado por Teophilo Mourranhy, o mais importante fotógrafo documentarista do início e meados do século XX desta antiga e importante cidade.

Foi um fato memorável para a cidade, que mobilizou toda a sua população em torno do acontecimento. O Cais do Porto ficou repleto de curiosos que admiravam sem parar aquele maravilhoso e ainda pouco conhecido objeto flutuante.

Muitas embarcações navegavam em torno do aeroplano para que os curiosos matassem a sua curiosidade. Foi um dia de festa para a cidade sedenta de novidades, já que nela a vida passava e nada de novo acontecia.

No local da amerrissagem, anos mais tarde, quando da construção do Cais do Rio Pardo, foi feita uma escadaria para facilitar o embarque e desembarque dos passageiros das aeronaves. Esta escadaria fica bem próxima à Ponte do Lloyd e é um dos principais pontos turísticos da cidade, já que restam poucas construções deste tipo em cidades do Brasil.

Devemos o registro desta amerrissagem ao fotógrafo Teophilo Mourranhy, que eternizou. para a posteridade, todos os principais fatos e acontecimentos sociais que teve como palco a cidade de Canavieiras. 

sábado, 1 de fevereiro de 2014

O Primeiro Pouso de Avião em Terra Firme em Canavieiras

t
Primeiro Pouso em Terra Firme em Canavieiras - 18-02-1929 - Foto de Teophilo Mourranhy

O primeiro pouso de uma aeronave, em terra firme, em Canavieiras aconteceu, por acaso, em 18 de fevereiro de 1929. O avião, com problemas mecânicos, pousou, na vasta planície onde hoje se localiza o Aeroporto de Canavieiras, também chamado de Campo de Aviação.

Embora não tivesse havido nenhuma festa ou solenidade na ocasião do pouso, o acontecimento em si, provocou uma grande romaria da população para ver a grande máquina voadora que tinha chegado à cidade.

Para a posteridade, como prova do grande acontecimento, ficou a foto acima, de autoria de Teophilo Mourranhy, o grande fotógrafo de Canavieiras, que registrou com a sua câmara, todos os fatos importantes de sua época.

O avião, que protagonizou o primeiro pouso em Canavieiras, foi um Breguet 14-A2 de fabricação francesa, que foi produzido pela fabricante Breguet no período de 1916 até o ano de 1928, originalmente para equipar a Força Aérea Francesa durante a Primeira Gerra Mundial.

Este avião, cuja produção alcançou o total de 7.800 unidades, segundos alguns ou 8.000, segundo outros ou ainda 8.370 unidades segundo uma terceira versão, foi usado também pela  Força Aérea Brasileira, que chegou a possuir 30 unidades, e por Forças Aéreas de muitos outros países.

Esta foi a estória do primeiro pouso de avião, em terra firme, em Canavieiras, um acaso que, que devido a um problema mecânico, passou para a história e hoje podemos relatar e comprovar por meio de uma simples foto que, na década de 20 do século passado, em uma cidade do interior, poderia ser comparado a um  milagre.  .   

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

RESEX - Reserva Extrativista de Canavieiras

Sede da  Reserva Extrativista de Canavieiras - Rua do Brejo - Centro Histórico
 - Foto de Regis Silbar


A Reserva Extrativista de Canavieiras - RESEX, com uma superfície de 100.645,85 hectares, está localizada no sul do Estado da Bahia, abrangendo áreas litorâneas de vegetação de restinga dos municípios de Una, Canavieiras e Belmonte.

Esta reserva extrativista visa a preservar e proteger o meio de vida e a cultura da população que vive do extrativismo nas regiões litorânias destes três municípios, abrangendo também a foz do Rio Pardo e do Rio Jequitionha e as ilhas fluviais e marítimas/fluviais que embelezam o litoral sul da Bahia.

Com a implantação da Reserva Extrativista de Canavieiras em 5 de junho de 2006, uma vasta faixa da região litorânia ficará protegida, o que, de certa forma, ajudará no desenvolvimento do turismo ecológico, já que nesta região, os manguezais e a vida animal são abundantes, formando uma diversividade biológica que desperta a curiosidade dos visitantes voltados para esta modalidade turística.

Entre as ilhas incluídas na Reserva Extrativista de Canavieiras está a famosa Ilha de Comandatuba, no Município de Una, e as ilhas de Atalaia e das Garças, no Município de Canavieiras. Todas estas ilhas são de uma beleza sem igual, com praias maravilhosas e o céu sempre azul na maior parte do ano.

Quando você for a Canavieiras, não deixe de visitar as ilhas da Reserva Extrativista. Ficará encantado. Boa Viagem.


Reserva Extrativista de Canavieiras - RESEX - Foto de Regis Silbar


segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

A Porta Principal da Igreja de São Boaventura em Canavieiras

Porta Principal da Igreja de São Boaventura - Canavieiras-BA - Foto de Regis Silbar

A porta principal da Igreja de São Boaventura, em Canavieiras, é simples e bonita, combinando perfeitamente com os traços e a arquitetura neogótica da igreja, inaugurada na primeira metade do Século XX e, atualmente, um dos principais pontos turísticos e cartão-postal  da cidade.

Quem passa cotidianamente pela praça onde fica a igreja, talvez não note como a porta se harmoniza graciosamente com a sua moldura, trabalhada em argamassa, envolvendo toda ela e a sua bandeira, na parte superior, onde os vidros coloridos dão o toque especial. Contudo, para que a vê pela primeira vez, estes detalhes não passam despercebidos.

Assim, quando você passar por ela, não deixe de admirá-la pois, além de ser a porta original, ela faz parte de uma das Sete Maravilhas de Canavieiras.


Porta Principal da Igreja de São Boaventura em Canavieiras-BA - Foto de Regis Silbar

domingo, 8 de dezembro de 2013

Primeira Comunhão na Década de Quarenta do Século XX em Canavieiras


Constancinha em 01-06-1941 - Primeira Comunhão em Canavieiras - Foto
 de Teophilo Mourranhy - Arquivo Pessoal Pessoal

Sendo uma cidade reconhecidamente de fé católica na primeira metade do século XX, a primeira comunhão dos adolescentes representava, como ainda representa, a cerimônia onde eles recebiam, pela primeira vez, o corpo e o sangue de Cristo, representados pelo pão e pelo vinho - hóstia é o nome dado ao pão da Eucaristia antes da sua consagração.

Era nesta ocasião em que, os meninos e as meninas, se vestiam impecavelmente de branco, cor que representa e paz e a inocência, e participavam da cerimônia, quase sempre coletiva, como manda a tradição, e recebiam a Primeira Eucaristia, um dos Sete Sacramentos.

Nesta ocasião a Igreja de São Boaventura, onde se realizava a Primeira Comunhão, também chamada de Primeira Eucaristia, se engalanava toda, com flores e fitas brancas enfeitando a passarela central da igreja e onde os familiares, sentados nos longos bancos, aguardavam o início da cerimônia.

Depois tinha a sessão de fotos, onde o adolescente era fotografado para a posteridade e logo depois a festividade tinha início. Nestes tempos era comum ter o Bolo da Primeira Comunhão, todo branco, geralmente de dois andares, que era servido quase no final da festividade, acompanhado de ponche ou guaraná. O ponche estava muito em moda em meados do século passado e, para as crianças a bebida alcoólica contida no ponche era substituída por xarope de groselha. 


José dos S. Protázio em 19-08-1942 - Primeira Comunhão em
Canavieiras - Foto de Arquivo Pessoal