quarta-feira, 15 de abril de 2015

Paisagens - Quadros a Óleo Elaborados e Pintados por Regis Silbar - Canavieiras-BA

Regis Silbar, natural de Canavieiras, é desenhista e pintor e gosta de usar, principalmente, em suas criações, técnicas de pintura a óleo sobre tela, cartolina ou papelão.

Além de criar figuras religiosas conceituais, gosta também de criar composições com grupos de pessoas, paisagens e demonstrações individuais de sentimentos. 



Trigal ao Pé de Rochedos - Elaborado e Pintado por Regis Silbar
 - Canavieiras-BA

Taboas e Ninféias na Lagoa - Elaborado e Pintado por Regis
 Silbar - Canavieiras-BA

O Trigal Amarelo - Elaborado e Pintado por Regis Silbar - Canavieiras-BA

terça-feira, 14 de abril de 2015

O Prédio Onde Foi Instalada a Primeira Vitrina de Loja em Canavieiras

Neste Prédio em Ruínas Funcionou a Primeira
a Primeira Vitrina de Loja em Canavieiras

No ano de 1959 foi inaugurada a primeira vitrina em Canavieiras em uma loja que havia no térreo de um edifício de três pavimentos (térreo mais dois andares) localizado na Rua Marechal Deodoro, localizada entre a Praça da Cesta e a Praça do Cacau, no Centro Histórico da cidade.

Quando de sua inauguração a cidade inteira ia desfilar na rua onde havia a vitrina apenas para dar aquela paradinha e admirar a novidade que acabava de ser inaugurada na cidade. Era uma festa para todos.

Hoje o edifício onde foi instalada a primeira vitrina em Canavieiras está em ruínas, com as suas janelas em péssimo estado de conservação, sua pintura descascando e as portas de aço com a ferrugem dando o ar de sua graça.

É uma pena que este prédio, localizado no miolo do Centro Histórico de Canavieiras, se encontre nesta situação deplorável dando uma má impressão a todos que visitam a nossa cidade.    

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Túmulos do Cemitério Municipal de Canavieiras



Túmulo do Cemitério Municipal de Canavieiras
 - Foto de Regis Silbar

Na parte antiga do Cemitério Municipal de Canavieiras existe alguns túmulos que não chegam a se destacar pela sua beleza ou arquitetura, mas com certeza se destacam por sua simplicidade e contam uma parte da história dos habitantes do lugar.

Em alguns podemos ver algumas esculturas de anjos, santos e crucifixos, que adornam as suas partes superiores, dando um toque religioso ao lugar que , com certeza, alivia a dor dos que ali estão para se lembrar de seus mortos. 


Túmulo do Cemitério Municipal de Canavieiras
 - Foto de Regis Silbar


Neste cemitério não existem sepulturas muito antigas, do tempo em que a cidade começou, pois este é o terceiro cemitério da cidade. Os anteriores foram desativados porque, devido ao crescimento do perímetro urbano, eles se tornaram incovenientes por ficarem envolvidos pelas residências da cidade.

O atual cemitério, que até a década de sessenta do século passado ficava longe do perímetro urbano, hoje em dia, se encontra dentro dele, contudo a cidade aprendeu conviver harmoniosamente com esta situação.     


Túmulo do Cemitério Municipal de Canavieiras
 - Foto de Regis Silbar

A maioria dos túmulos do Cemitério Municipal de Canavieiras são simples, sendo alguns marcados apenas por uma pequena cruz, outros o são por pequenas construções de menos de um metro de altura, porém as mais suntuosas, se assim podemos classificar, ficam na entrada do cemitério, que é a parte mais antiga.

Recentemente o Cemitério Municipal de Canavieiras foi ampliado, pois na parte antiga já estava faltando espaço e isto estava se tornando um motivo de preocupação para os moradores do lugar. Ainda bem que houve um Odorico Paraguaçu e inaugurou a ampliação do cemitério.
      

Túmulo do Cemitério Municipal de Canavieiras
 - Foto de Regis Silbar

segunda-feira, 6 de abril de 2015

O Embargo da Obra da Nova Casa Paroquial ao Lado da Igreja de São Boaventura em Canavieiras

Igreja de São Boaventura, em Canavieiras, com a Construção
 ao Lado Dela Embargada pela Cúria da Igreja Católica desde
 2010 - Foto de Regis Silbar

Em 14 de outubro de 2010, este blog denunciou, em seu primeiro artigo, a feia construção que estava sendo erguida ao lado da bela Igreja de São Boaventura, em Canavieiras, a Princesinha do Sul, uma das mais belas e conservadas cidades da época de ouro dos coronéis do cacau.

Por não ter este blog nenhum poder para paralizar a obra que escondia a fachada lateral da Igreja de São Boaventura, sugeriu, na ocasião, que o Município de Canavieiras tomasse a iniciativa e tombasse a bela construção, evitando assim, que a tal casinha ao lado da igreja fosse concluída e se tornasse um problema de difícil solução.

Mas o Município de Canavieiras, quer através de seu Executivo ou quer através de seu Legislativo, como sempre, nada fez para que a bela paisagem da igreja fosse salva para que todos a admirassem de todos os seus mais variados ângulos.

Contudo, ao ler a denúncia publicada neste blog, a Cúria da Igreja Católica assumiu o que deveria ter sido feito pelo Município de Canavieiras e embargou, provisoriamente, a obra que ainda esconde e enfeia a paisagem em torno da Igreja de São Boaventura.

O embargo feito pela Cúria da Igreja Católica, contudo, pelo que ficamos sabendo, ainda não é de forma definitiva, pois ainda estão estudando qual será a melhor solução para resolver o problema em definitivo, inclusive com a opção de demolição, que ao nosso ver é a melhor solução a ser tomada.

Todos nos devemos e podemos tomar uma iniciativa e protestar contra as coisas que não concordamos ou quando vemos que os interesses de alguma cidade está sendo posta em risco por alguém que pensa e age de maneira diferente, quer consciente ou inconscientemente. Desta vez valeu a pena.

Quando você for a Canavieiras não deixe de visitar a Igreja de São Boaventura, a bela igreja de estilo neogótico com cúpula frontal, que a torna arquitetonicamente uma jóia rara entre todas as igrejas da Bahia. 





      

terça-feira, 31 de março de 2015

Alimentação em Canavieiras - Dê Preferência aos Frutos do Mar

Moqueca Baiana - Prato Típico de Canavieiras à Base de Peixe,
 Camarão, Leite de Coco, Azeite de Dendê e Pimenta - Foto
Garimpada na Internet

Quando você for visitar Canavieiras, a formosa cidade histórica pontilhada de belas construções às margens do Rio Pardo, que contam, em suas fachadas, a história da riqueza dos ciclos do cacau e do diamante no sul do estado da Bahia, dê preferência, ao se alimentar, aos pratos à base de frutos do mar, já que eles, além de serem mais frescos, oferecem uma opção mais saudável do que outros tipos de carnes servidos nos restaurantes da cidade.

Este nosso alerta não é apenas porquê os peixes e outros frutos do mar fazem parte da peculiar culinária da nossa cidade, já que estes produtos são fartos em nosso piscoso litoral, mas devido à falta das mínimas condições sanitárias no abate e comercialização de todos os outros tipos de carnes postos à disposição dos consumidores.

Para se ter uma idéia da gravidade do assunto, é só dar uma voltinha pelo comércio da cidade, visitando os açougues e a seção de carnes dos supermercados. Você terá uma grande surpresa que, talvez, não seja muito agradável.

Mas os frutos do mar, dos restaurantes do Cais do Porto e das barraquinhas da orla oceânica, não deixarão de agradar os paladares mais exigentes, pois além de serem nutritivos, são a alma da culinária canavieirense,  se temperados com bastante azeite de dendê, leite de coco e muita pimenta.

Quando você for a Canavieiras, não deixe de saborear os famosos caranguejos, as moquecas de camarão e de peixe, as cabeças de robalo, bem como as outras comidas feitas ou recheadas com os nossos frutos do mar, como os famosos e saborosos acarajés vendidos, ao entardecer, nas esquinas de nossa cidade.          

           

segunda-feira, 16 de março de 2015

Parece Mentira mas é Verdade - Prefeitura Mandou Capinar a Praia da Costa em Canavieiras

Praia da Costa Desprovida da Exuberante Vegetação Litorânea,
Capinada Pela Prefeitura de Canavieiras - Foto de Regis Silbar 

Mais um grande crime ecológico aconteceu recentemente na Praia da Costa - Ilha de Atalaia - em Canavieiras. Um prefeito, já com um grande histórico de grandes crimes ambientais, mandou capinar a orla da Praia da Costa, retirando toda a exuberante vegetação nativa existente entre a linha da maré alta e a Avenida Beira-Mar.

Este grande crime ecológico chocou todas as pessoas amantes da natureza e apreciadoras da exuberante vegetação nativa litorânea, principalmente a do tipo restinga, que ornamenta e embeleza as praias da Ilha de Atalaia, uma das mais belas ilhas de todo o litoral baiano.

Entre as várias espécies de vegetação de restinga, típicas da faixa litorânea de Canavieiras, que foram simplesmente capinadas, arrancadas e dizimadas na Praia da Costa, destaca-se a palmeira rasteira Allagoptera Arenaria, também chamada de buri-da-praia ou simplesmente caxandó, cujos frutos, doces como o mel, fazem a alegria da fauna de nossa restinga.

Mas não foi só esta pequena palmeira que foi alvo da sanha deste senhor que foi eleito prefeito por falta de conhecimento dos eleitores em relação aos seus crimes ecológicos cometidos no passado, quando também era prefeito, como por exemplo o aterro do manguezal que envolvia a Ilha de Canavieiras, entre o Rio Pardo e a Ponte para a Ilha de Atalaia.



Praia da Costa Desprovida da Exuberante Vegetação Litorânea,
Capinada Pelo Prefeito Almir Melo - Foto de Regis Silbar 
Duas belas espécies nativas de flores rasteiras brancas (ipomoea imperati) e roxas (ipomoea (pes-caprae), que enfeitam as praias do Brasil, também foram alvo deste senhor e, simplesmente foram dizimadas naquela faixa litorânea, colocando em risco a terra firme, por falta de proteção contra a erosão.

Outra espécie que foi capinada e extinta de uma grande região da Praia da Costa foi a Canavalia Rosea, também chamada de feijão-de-praia ou cipó-de-praia. Esta espécie de vegetação, se ramifica, segurando a terra firme do efeito da erosão provocada pelas marés altas nas fases de lua cheia.

Além disto, todas as outras espécies, algumas endêmicas da região, também foram erradicadas, através da capina de extensa faixa da Praia da Costa, provocando uma perda biológica inestimável, que todos os canavieirenses devem se lastimar.

Mas não foi só a flora nativa que foi prejudicada, pois toda a fauna nativa que vivia neste eco-sistema foi prejudicada pelo pretenso embelezamento da orla marítima que este senhor prefeito se propôs a fazer na Avenida Beira-Mar, cujo resultado foi a depredação do patrimônio natural de nossa praia.

Praia da Costa sem a Exuberante Vegetação Nativa, Capinada
Pelo Prefeito Almir Melo - Foto de Regis Silbar


Enquanto em outras cidades, a idéia de que a vegetação de restinga tem que ser preservada e restaurada, em Canavieiras, onde pessoas com personalidades desvirtuadas ocupam o poder, a mesma vegetação é alvo de vandalismo e destruição.

Mas, o que mais chama a atenção foi a complacência do Poder Público, tanto do IBAMA, que foi ágil em impedir a construção da estrada Canavieiras-Belmonte, que tantos benefícios traria a todo o sul da Bahia, como o Ministério Público, que simplesmente fechou os olhos e fingiu que não viu. Falamos isto porque todos os que não são cegos viram e, se não viram pessoalmente, ouviram falar.

Esta é mais uma estória de vandalismo ambiental que, talvez, ficará impune, porque as vozes que deveriam se levantar, se calaram, talvez por conveniência, talvez por comodidade ou talvez para evitar mais um trabalho, se por acaso viessem a se manifestar.

Este tipo de crime ecológico deveria ser punido com pena prisional, o que evitaria, com certeza, a maioria dos crimes contra a natureza praticados por pessoas sem escrúpulos.  A nossa fauna e flora, principalmente àquelas próximas às nossas cidades, deveriam ser protegidas, pois elas se harmonizam entre si e dão à nossa alma um presente de Deus.   


Praia da Costa sem a Exuberante Vegetação Nativa, Capinada
 pelo Prefeito Almir Melo - Foto de Regis Silbar
     

sábado, 7 de março de 2015

Um Grande Crime Ecológico no Porto de Canavieiras


Porto de Canavieiras - Aterrado com Uma Camada de Areia
 Retirada da Praia da Costa - Foto de Regis Silbar

Um grande crime ecológico aconteceu recentemente em Canavieiras e talvez ninguém deve ter dado a devida atenção ao caso, mesmo sendo o seu patrocinador a mesma pessoa que aterrou o grande manguezal que outrora emoldurava as margens do Rio Patipe na Ilha de Canavieiras.

Esta pessoa que cometeu este grave crime ecológico, aterrando com areia proveniente da Praia da Costa o Porto de Canavieiras é um ex-prefeito que atualmente ocupa novamente a mesma função e é um reincidente em crimes ambientais de dimensões homéricas. Ela é uma grande destruidora da vegetação nativa do entorno de Canavieiras e deve ser evitada, por todas as pessoas de bem, por ter cometido e ainda cometer grandes crimes ecológicos contra a nossa cidade.

A metade da área do Cais do Porto aterrada, em Canavieiras, era, até o seu aterramento, um berçário de um crustáceo chamado popularmente de chama-maré, um pequeno caranguejo do gênero uca, muito abundante na área lamacenta destruída pelo nefasto prefeito de Canavieiras.

A outra metade do porto, felizmente, ainda conserva a sua vegetação original, um capim que só cresce em áreas alagadiças e onde a fauna da região pode proliferar normalmente, dando vida e fazendo a felicidade de todos aqueles que amam a natureza.

Eu não sei onde andava o IBAMA que não viu ou não quis ver esta aberração no Cais do Porto ou o Ministério Público de Canavieiras que, como o IBAMA também não viu ou não quis ver este gravíssimo crime ecológico praticado por quem deveria cuidar para que nada de ruim viesse a acontecer na cidade.   

Embora este blog não seja político, e não seja feito para criticar nominalmente os políticos que controlam a cidade, não podemos, desta vez, deixar de nominar a pessoa que tomou mais uma iniciativa de destruir o meio-ambiente da nossa cidade.


Porto de Canavieiras - Aterrado com Uma Camada de Areia
 Retirada da Praia da Costa - Foto de Regis Silbar